domingo, 26 de abril de 2009

La Infinita huída


La infinita huída

Se alguna vez
em la tierra de las palabras
El mar
con su pulsera de cielos
En la claridad
sin destino
Ir demasiado lejos
Abandona el paisaje
hacia una misma noche
Por donde el corazón
Con su lumbre de fuego
es un ángel que el aire imita.

9 comentários:

Djabal disse...

Gostei desta aventura por outro idioma. A musicalidade permanece. E a beleza das imagens também. Meus parabéns. Beijos.

antes blog do que nunca! disse...

Minha querida Tere,

Estou sem palavras. Será que eu percebi bem..."o mar com suas pulseiras de céus"? É muito lindo.

1 Bj*
Luísa

Madalena Barranco disse...

Ai que rico!

A chama do coração é como um anjo que grava palavras... Em poesia!

Beijos

Tere Tavares disse...

Luísa,
Sim, percebeste! Lindamente.
Beijos

Anônimo disse...

Tenho que me penitenciar, Terê!
Como eu sou desligado. Doravante virei aqui de forma mais amiúde.
Lindo seu espaço.
Bjo

Anônimo disse...

Lindo! Mesmo - ou principalmente? - em espanhol!
beijos
Ana Guimarães

neo-orkuteiro disse...

Un verdadero hallazgo, Terê, tu escribir de tan buenos versos en idioma español. Hallazgo de los cuales buscaré siempre más. Eres una artista de expresión plural.

Tere Tavares disse...

Queridos todos que estiveram em leitura e visitas, muito agradeço. A partilha da arte é filtro de amizade.
Um beijo em cada um de vocês.

TT

Luiz Ramos disse...

Até em espanhol sua poesia é uma linda pintura.
"Abandona el paisaje.." é uma figura muito especial.
Abraços
Luiz Ramos