quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Campos errantes



Caras amigas, amigos, leitores e leitoras,

Nestes tempos onde o valor da cultura tem sido tão questionado, nada melhor do que estimular quem produz conteúdo cultural. O escritor é um braço forte da nossa cultura. Com a nossa escrita, ajudamos a dar energia e a impulsionar as atividades culturais em nosso país. Mas contamos com o apoio de quem valoriza a Cultura e a Literatura. É por essa razão que estou apresentando meu novo livro de contos, “Campos Errantes”, publicado pela Editora Penalux, que já o colocou à venda em sua livraria
on-line. Mas aqueles que comigo comprarem o livro receberão uma dedicatória especial. Para mais informações basta me procurar pelo inbox do Facebook:
https://www.facebook.com/tere.tavares.1 ou pelo e-mail: t.teretavares@gmail.com.


Minha gratidão a todos!




sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Meus livros de contos na Editora Penalux - Super oferta

Olá amigas. amigos, leitores e leitoras.
Aproveitem a oportunidade de ter ou presentear alguém com um exemplar de meus livros de contos que estão em oferta na Editora Penalux. Não percam!

Basta acessar os links abaixo:

Vozes & Recortes:
http://editorapenalux.com.br/loja/index.php?route=product/search&search=vozes%20%26%20recortes

A licitude dos olhos:
http://editorapenalux.com.br/loja/index.php?route=product/search&search=a%20licitude%20dos%20olhos


terça-feira, 10 de julho de 2018

Como escreve Tere Tavares

Agradeço à José Nunes De Cerqueira Neto pelo convite para entrevista publicada hoje no site
"Como eu Escrevo".

Foi uma experiência nova, agregadora e feliz, responder essa entrevista José Nunes De Cerqueira Neto. Tu desenvolves um belo trabalho, um acervo para a Literatura e a Arte que abrange não apenas o Brasil, mas o Mundo todo. 
Convido amigas e amigos para leitura nesse link:
https://comoeuescrevo.com/tere-tavares/

https://comoeuescrevo.com/
Abraço a todos.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Ver se




Arte; Tere Tavares

Ver se
De si. Ramo e planta. Passou a manhã entre um pesadelo e um devaneio. Algo viera lhe embaraçar o dia. Outro de muitos em que já se vira. O que não queria que lhe acontecesse. Não dependia de seu pensar ou de seu agir. Sentia-se mínima. Aceitação: o único unguento que lhe sobrava. Esticava sua revolta sobre a perda. Sobre o zimbro, o desejo. Olhava o céu rasgado pelos edifícios. A fuligem a deixar tudo mais cinza. Irrespirável. Quase como a sua roupa de atriz. Imaginava. Como seria o depois? Cortou as unhas da noite. Evitou o sono. Por pouco, não se deixava seduzir pela morte. Que paz maior poderia haver do que uma noite em que dormisse todo o avivamento? Quanto lhe custava subsistir aos sucessivos favores! Como queria substituí-los! Quanto não suportava ver o que via! E, ainda assim, almejar a visão total. Entregando-se ao mundo quase como um Cristo. Um fio de ouro inconcluso lhe punha mais luz, e quanta no olhar: Melra. Os olhos acesos. Um desalinho. Os olhos abertos. Melra. Os olhos nos olhos. Melra. Os olhos nus. Melra. Os olhos sem final. Os olhos sem. Os olhos. Melra. Os olhos intermináveis. Melra. Os olhos originais. Melra. Os desvendados. Melra.  Os olhos sempiternos.


do livro "A licitude dos olhos" Contos - Editora Penalux 2016.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Participação na Fénix - Edição Extraordinária - Mulheres pela Paz - 2018



Meu poema de participação na EDIÇÃO FÉNIX, EXTRAORDINÁRIA DE MARÇO/ 2018 com o tema "Mulheres pela Paz" - Colaboração da FÉNIX com a ESCRITORA E POETISA ALEXANDRA MAGALHÃES ZEINER - Coordenadora DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER em AUGSBURG-ALEMANHA. Colaborei também como artista plástica nessa mesma edição em algumas páginas. Cliquem no link da Revista, liguem o som.
http://www.carmovasconcelos-fenix.org/…/PAZ-20…/PAZ-2018.htm
Carmo Vasconcelos e Henrique L. Ramalho, editores à frente dessa primorosa obra artístico-literária, meus profundos agradecimentos.Agradeço também à poetisa Alexandra Magalhães Zeiner pela parceria.
Cumprimento e parabenizo a todas e todos pelas participações.
Boa leitura.
PERCEPÇÃO E GESTO
esses galhos diluídos
nas confusas idoneidades
lembram-me dos dias negros
em que as mulheres são tangidas à estagnação
como se inscrever-se no grande livro da humanidade
fosse florir para baixo
as movimentações se executam largamente
e não imploram apenas por justiça e paz
mas por estruturas de amor
que seja consonância esse clamor
endossado por todas as consciências
é imperioso reordenar a agudeza da fala
a esterilidade do silêncio
porque no mundo
só a abrangência feminina
é capaz de assumir o tempo
e acalentar a vida.
Tere Tavares
Cascavel - Paraná - Brasil

Página 45 com o poema acima.
Páginas 59 e 63 com as pinturas "A mulher e os colibris" e "Quando as cores sonham".



domingo, 18 de março de 2018

O que é possível captar da beleza

O belíssimo Projeto "Fotos e Grafias" dirigido por Felipe Assunção e Tiago K Pereira, consiste na ideia em que o escritor convidado escolha uma foto de sua própria autoria ou acervo pessoal e elabore um texto inspirado na mesma. Agora o Projeto vem com uma novidade: oportunizar autores de todo o país submissões de seus textos (pode ser dos gêneros conto, crônica ou poesia).

Explorem a revista e aproveitem.


Aqui vão  os links de mais algumas publicação de minha autoria:

Do ardor vivo - Fotos e Grafias

Um belíssimo projeto, o "Fotos e Grafias", publica esse meu conto hoje.
E traz novas oportunidades, com submissões abertas para contos, crônicas e poesias para autores de todo o país. Parabéns e meus agradecimentos aos editores.
Boa leitura.

Clique no link para leitura e visualização:

http://fotosegrafias.com.br/2018/03/do-ardor-vivo/


https://www.facebook.com/fotosegrafiasoficial/ 

Agradeço especialmente às amigas do FB Dina Marini, Teresa Cristina e Verônica Hag pelos compartilhamentos e apreciações. 

Dina Marini 
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=933376510172416&set=a.105187966324612.9601.100005002268419&type=3&theater 

Racconto di Tere Tavares. L'ho copiato e incollato dalla sua bacheca. Tradotto col traduttore dal portoghese. Ve lo propongo perché poetico e filosofico assieme.

"Le spine a volte mi ignorano come se fossero abbastanza. Perché le spine hanno questo superbia? Non dirmi che è la loro natura, per favore. Purtroppo questa è la risposta o una delle risposte. Non voglio risposte. Perché ho bisogno di essere al di sotto della rosa? Perché? Non capisci che rosa non è sopra di te? Quello che è sopra è la rottura. La rosa che pensi sia sopra di te è più piccola di te. È per questo che ha bisogno di essere intensa e gloriosa. È la tua missione di proteggerla. E perché non posso essere almeno un petalo di quella rosa ora moltiplicata in più Rose? Non capisci che questo è il modo di nascere? È per questo che vivi? Un singolo petalo non sarebbe niente. Capire il tutto e si arriva dove è necessario arrivare con il beneficio segreto di godere del tempo che è bordo sui bordi e il colore verde. Capire. Essere foglia è la stessa cosa di essere rosa e gocce e sole e luna e universo e cosmo e Galassia. Dormi adesso. Che domani è quello di ignorarlo. Non smettere di aspettarlo"


Teresa Cristina
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=743671439169824&set=a.118533258350315.1073741827.100005809234804&type=3&theater

Tudo dito e bendito!

"Uma pétala sozinha não seria nada. Entenda o conjunto e chegarás aonde precisas chegar com o secreto benefício de desfrutar do tempo que te borda as bordas e te colore de verde. Compreende. Ser folha é o mesmo que ser rosa e gotas e sol e lua e universo e cosmo e galáxia – logos. Dorme agora. Que o amanhã é ignorar-se dele. Sem deixar de esperá-lo." !
by Tere Tavares

Bom dia!

Verônica Hag
https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=777408772459081&id=100005698950695&pnref=story

"Que é mais um dia ao longo da curva dos dias." Maravilha de néctar em forma de conto da escritora Tere Tavares

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Vozes & Recortes - contos 2015 - Editora Penalux

A escritora Adriane Garcia dispensa apresentações.
Ela, gentilmente,me enviou sua leitura de meu livro de contos "Vozes & Recortes" (Editora Penalux 2015), juntamente com essa foto em que seu sorriso encantador se deixa ver por inteiro.
Agradeço-a pelo retorno que guardo com todo carinho. 

Partilho com vocês, amigos e amigas que me acompanham nessa seara infinita e bela chamada Literatura.Deixo a todos o meu abraço e a minha gratidão.
"Tere. Finalmente dei uma adiantada na minha fila de leituras. Terminei seu Vozes e Recortes e achei interessante é diferente o seu modo de contar de seus personagens. Uma escrita rica, sobretudo poética, que no meu entender se aproxima bastante de conteúdos mágicos, da profundidade do "estar presente". Muitas vezes senti algo perto do místico, no sentido de beber da mesma fonte de Mistério da poesia. Claro, não é uma leitura fácil, mas é uma leitura que, encontrando um leitor disposto à viagem, leva a dimensões poderosas das palavras. Outra coisa que me chamou a atenção foi o ritmo. As frases curtas são cantantes.
Um beijo.
Obrigada pelo livro.
Adriane Garcia"