segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Jabuticabeira

Noiva do sol
Veste-se de olhos negros
Núpcias da noite

4 comentários:

Anônimo disse...

Tere cheguei aqui via Luiz Carlos Amorim da Confraria de Quintana.
Gostei muito do poema Jabuticabeira. Parabéns!
Fatima - Laguna/SC

Tere Tavares disse...

Fátima,
Foi uma dessas felicidades do acaso dar-me com a Confraria de Quintana, Luiz Carlos e agora tu, Fátima. Honrada com tua letura.
Obrigada.

Cíntia Thomé disse...

EXCELENTE BLOG E PALAVRAS MAIS ALTAS PARA QUE ALCANCEM O CÉU, VELUDOS QUE RESVALAM E ACARICIAM CORAÇÕES, EIS O QUE VI E SENTI."FLORES DAS JABOTICABEIRAS SÃO O VÉU DAS NOIVAS" (ESCREVI UM DIA...)IDENTIFIQUEI SENTIMENTOS E IMAGENS SEMLHANTES O QUE ME DEIXA HONRADA...DELÍCIA REPOUSAR EM TUA POÉTICA. AB

neo-orkuteiro disse...

Jabuticaba é fruta de sabor muito singular, e uma só nunca basta para satisfazer, tem-se que repetir várias vezes, sempre querendo mais, portanto em perfeita adequação com sua poética, que dá igual efeito. Curtinho e delicioso texto poético. Mais, por favor.